Eu vou contar um caso de materialização da Lei da Atração.

Eu morava em uma favela e eu tinha hábito de esperar os barulhos da se calarem.

Tarde da noite eu tinha por costume ir ao fundo do meu terreno e ficar de pé encostada no muro olhando para o céu e para a extensão do terreno. O terreno tinha 7 por 30 metros.

Eu morava na cabeça de um morro na beira da Represa Billings. O bairro era Parque Residencial, Rua das Laranjeiras número 9, um bairro que era da zona sul pertencente a Santo Amaro.

Era um bairro extremamente perigoso e violento. Eu tinha por hábito esperar os barulhos da favela se calarem, como barulho de cachorro, de moto, de vizinho, todos os barulhos. Então quando ficava tudo silencioso eu pegava e ficava com os olhos fechados no fundo do terreno, colocava as mãos para trás e encostava no muro e eu me imaginava saindo da favela, porque a favela era um lugar muito feio.

Não tinha água encanada e as pessoas estavam sempre se matando. Ali havia muito assassinato, muito tiroteio. E era um povo muito mal educado, um pouco grosseiro, um povo difícil de conviver.

Então eu fechava os olhos e imaginava a casa dos meus sonhos em uma rua pequena, com árvores frondosas, casas bem acabadas em terrenos independentes e que fosse um planalto, um lugar alto e que fosse perto de tudo: fórum, delegacia, mercado, shopping, farmácia.

Então eu comecei a ter esse hábito porque eu me sentia muito tensa morando na favela.

Era muito corrida para mim a minha vida e muito sofrida, porque eu tinha que pegar água de poço para beber e a distância de um posto de saúde para a minha casa era de 3 km. A distância de um ponto de ônibus era de um quilômetro e meio.

Era muito sofrido viver ali isolado, então o sonhar e sentir de estar em outro lugar acabava me trazendo um conforto físico. Aquela angústia saía de mim.

eu fechava os olhos e pensava firmemente

Então eu fechava os olhos e pensava firmemente nessa rua sem saída que era em um planalto com casas bonitas, com árvores frondosas e eu imaginava as folhas do outono caindo no chão, eu sentia e ouvia o barulho da vassoura varrendo aquelas folhas que caiam das árvores. Eu me lembro que eu sentia o cheiro da tinta da casa nova, da casa dos meus sonhos. Eu me lembro também que eu me sentava na sala dessa pseudo-casa. No meu campo mental eu desenhava essa casa. E eu imaginava um terreno bem retinho, bem plano, dentro de um planalto em um lugar bem alto. Um lugar ventilado, um lugar claro, iluminado.

E aí com o passar do tempo o meu ex-marido falsificou a minha assinatura e me deixou desalojada e eu fui parar nas ruas e virei mendiga.

Depois de um período embaixo do viaduto do aeroporto de Congonhas com meus dois filhos pequenos, meu pai passou de carro, pois ele prestava serviço para IBM e nos viu embaixo do viaduto. Ele abriu a Fiorino na qual ele estava levando umas peças para a empresa e colocou a gente dentro do carro xingando, gritando e bradando no meio da rua, dizendo que não era assim que deveria se viver.

Eu falei para ele:

“Bom eu liguei para o senhor e disse que o que o meu ex-marido, o pai das crianças, tinha arrumado uma amante e tinha me deixado desalojada e o senhor em resposta disse que não queria uma mulher descasada dentro de casa porque mulheres descasadas eram como cadelas que todo ano tinham crias de vários cachorros, de vários homens e eu me senti desrespeitada e preferi ficar na rua.”

Aí ele me acolheu e tentamos viver bem durante um período. Até que Roberto, o ex-marido, resolveu dar uma pequena quantia de dinheiro na mão do meu pai e aí meu pai logo prontamente comprou um terreno em um planalto.

Até aí eu não tinha percebido muito que era um planalto. Eu só fui ver o terreno cheio de mato e meu pai mais do que depressa foi fazendo o alicerce e eu comecei a trabalhar e a casa dos meus sonhos foi erguida.

Morava perto de tudo

Depois de uns anos, uns três ou quatro anos, eu fui levar o lixo para o lado de fora da casa aí e aí eu percebi que eu estava morando exatamente na rua que eu sonhava, porque me veio o insight eu olhei para o fundo e vi que a rua era sem saída, que as árvores eram famosas, que as casas eram bem acabadas, que o meu terreno era retinho e que eu morava perto de tudo, de fórum, delegacia, farmácia, shopping e que era um lugar ventilado, claro, iluminado.

Então, hoje eu digo para qualquer pessoa: o seu desejo é uma ordem. Quando você sonha com uma coisa, não basta só imaginar aquela coisa na sua vida, você precisa sentir. Quando você sente, você começa a materializar esse sentimento. Então eu sentia estar dentro da casa dos meus sonhos, eu sentia estar na sala assistindo televisão sentada no sofá. Eu sentia o cheiro da comida sendo cozinhada nessa nova casa. Eu sentia o prazer visual de olhar para aquelas casas bonitas. Eu sentia o prazer do vento batendo no meu corpo porque o lugar é planalto e é ventilado. Eu sentia o calor do sol na minha pele. Eu sentia até o prazer de andar de bicicleta nessas ruas que é o que eu faço até hoje.

Margareth RussaPortanto pessoas que se sentem desesperançadas e que acham que a Lei da Atração é algo que não funciona, saibam que o segredo da materialização é simplesmente pensar frequentemente e sentir estar dentro da realidade que você gostaria de viver mesmo que aquela realidade ainda não tenha acontecido. Não levará muito tempo e o que era mental passará para o campo sólido e material porque todos os seus pensamentos materializam coisas.

Gratidão

Margareth Russa

Pin It on Pinterest

Share This

Assistir à Série de Vídeos

Entre na lista de e-mails do Conlaos e assista aos vídeos sobre a Lei da Atração.

Clique no Botão Abaixo!

Você se inscreveu!

Inscreva-se na nossa lista

Receba informações por e-mail sobre a Lei da Atração e O Segredo:

You have Successfully Subscribed!

Assistir à Série de Vídeos

Entre na lista de e-mails do Conlaos e assista aos vídeos sobre a Lei da Atração.

Clique no Botão Abaixo!

Você se inscreveu!

Lista Conlaos Relacionamentos

 

Entre na lista de e-mails do Conlaos Relacionamentos para receber o link do vídeo que deseja assistir.

De vez em quando irei lhe mandar alguns e-mails com dicas, artigos e vídeos sobre Relacionamentos e a Lei da Atração, e queria saber se você me permite fazer isso.
Não quero lhe incomodar, nem encher a sua caixa de entrada. Se não tiver problemas, agradeço imensamente. Mas se você não quiser receber meus e-mails, tudo certo também, poderá se descadastrar clicando no link no final de cada e-mail que você receber.

Muito obrigada pela confiança e espero lhe ajudar muito e trazer informações valiosas para você.

Gratidão!
Guacira

Se aceita, digite o seu e-mail e clique no Botão Abaixo!

Você se inscreveu!