Domingo à noite eu já estava me preparando para descansar, quando a minha filha de 10 anos me chamou para assistir a um filme que ela, por curiosidade sobre o personagem, havia pedido ao pai para assistir. O filme é O Pequeno Buda, de 1993, dirigido pelo grande Bernardo Bertolucci e, para quem já assistiu ou conhece a história de Buda (Siddhartha Gautama), sabe que a sua vida foi totalmente pautada no desapego.

O artigo desta semana não ia falar sobre este assunto, mas como o momento que estou passando em minha vida agora tem tudo a ver com desapego e este filme veio “cair no meu colo” justamente agora, com certeza trazido pela Lei da Atração, não posso ignorar que muita gente precise ler sobre o assunto, incluindo, eu mesma.

Mas vamos ao que interessa.

A Lei da Atração nos traz aquilo com o que estamos sintonizados

Como já sabemos, uma das maiores ferramentas para que ela funcione de acordo com o nosso desejo, é a gratidão.

Na verdade, o sucesso da aplicação da Lei da Atração, é uma sequência de passos que já vimos no livro O Segredo, no filme e em tantas outras literaturas, bem como nas palestras do CONLAOS e de outros cursos dos quais já participamos.

A sequência seria assim:

EU QUERO (DECIDIR O QUE SE QUER)
EU POSSO (ACREDITAR QUE É POSSÍVEL)
EU CONSIGO (TER FÉ CEGA QUE VOCÊ CONSEGUE)
EU MEREÇO (ENTENDER QUE VOCÊ É MERECEDOR)
EU PERMITO (DAR PERMISSÃO AO UNIVERSO, OU SEJA, DAR ESPAÇO, LIBERAR)
EU ACEITO (SENTIR QUE JÁ É SEU)
EU RECEBO (TOMAR POSSE DO QUE É SEU)
EU AGRADEÇO (AGRADECER ANTES COMO SE JÁ TIVESSE RECEBIDO, AO RECEBER E DEPOIS QUE RECEBER)

De todo o processo, o passo que eu acho mais difícil, é o PERMITIR. E é aí que entra o nosso assunto, o DESAPEGO.

Desordem - largar tudo e cair no mundo

De acordo com a Lei da Impenetrabilidade, descoberta por Archimedes ao gritar Eureka, “dois corpos não podem ocupar o mesmo lugar ao mesmo tempo”. Isso também é válido para as coisas abstratas, como pensamentos e sentimentos. Você pode até alternar sentimentos antagônicos, mas cada um deles estará ocupando o seu coração e a sua mente de cada vez. Partindo desse princípio, seria correto dizer que dois pensamentos diferentes e contrários, não podem ocupar o mesmo espaço em nossa mente e, portanto, quando um entra, o outro tem que ceder espaço automaticamente.

Quando fazemos um pedido ao Universo, temos que “fazer espaço” para que o que queremos chegue até nós. Por exemplo, queremos uma roupa nova, mas se não fizermos espaço no guarda-roupas para que ela seja colocada lá, será difícil que ela “venha até nós”. Queremos um novo amor, mas continuamos ocupando o nosso coração com mágoas e recordações do(s) antigo(s) amor(es) e não damos assim oportunidade para um novo alguém. Queremos um novo emprego, mas o pensamento de começar tudo de novo em outro lugar nos trava de medo, e assim, a vaga irá para outro de mente mais corajosa. Queremos uma casa nova, mas quando pensamos em deixar a atual, somos invadidos por uma dor no coração, a famosa “dó”. São todas sensações de perda…

A sensação de perda é a falta de fé. E a falta de fé gera a dúvida. E a dúvida não combina com a certeza, ou seja, elas não podem ocupar o mesmo lugar no nosso coração e na nossa mente, e aquela que falar mais alto, tomará conta de nós.

O desapego é parte fundamental  no processo do receber coisas novas e o mais importante de tudo é: desapegue-se do resultado do seu pedido. Peça ao Universo, mas não cobre dele os resultados. Deixe-o agir!

bolleDiCianfer - largar tudo e cair no mundo

O meu novo projeto, que expliquei no artigo Realizar um sonho com o poder da mente e a Lei da Atração, implicará em um novo estilo de vida, muito mais leve, mais livre, mais desapegado. Viajar em motorhome, por si só já nos faz pensar no essencial, nos faz abrir mão do supérfluo. Quando essa viagem é longa, o supérfluo vira desnecessário, pois se ficarmos um bom tempo sem aquilo, e sobrevivermos, indicará que ele não era tão insubstituível assim. Vamos considerar ainda, que muitos trechos dessa viagem, serão feitos em bicicleta, ou com a mochila nas costas, o que reduzirá ainda mais a nossa carga de coisas dispensáveis.

Tudo isso poderia parecer simples, se não fosse o fato de que estamos partindo de uma casa de 4 dormitórios em um terreno de 1.080 metros quadrados, cheios de móveis, roupas e tralhas acumuladas em 15 anos de casamento, dos quais 10 com filhos. É muita coisa para destralhar (Gosto muito desse texto aqui que fala sobre isso). Além, é claro, de ter que vender a própria casa!

Não é fácil abrir mão de tudo isso, mas tem momentos na vida em que temos que jogar fora o resto da nave para salvar a cápsula, que é onde estão os tripulantes. Este é um deles. E eu sei disso!

Para mim é a terceira vez que enfrento esse processo. Para meu marido é a segunda. E em todas as vezes, a mudança foi sempre para melhor.  Eu confio nisso e agradeço!

Portanto, se você quer que a Lei da Atração funcione na sua vida, além de pedir, mentalizar e agradecer, você terá que permitir, aceitar o novo, e isso só é possível com o desapego ao velho, ao inútil, ao contrário ao que você quer.

largar tudo e cair no mundo

famigliaMare - largar tudo e cair no mundo

Com isso não estou dizendo que você tenha que fazer como Buda ou como eu, largar tudo e cair no mundo. Este é o meu sonho, não o seu! Mas procure destralhar o que é supérfluo para você, de modo que o novo possa vir. Comece pelos seus paradigmas, pelas suas crenças limitantes, pelas suas ideias fixas, preconceitos, sentimentos ruins, doenças, más companhias, vícios, etc. e, por que não, coisas materiais também, coisas que não lhe servem mais, que só ocupam espaço e que você sabe que nunca irá usá-las. Tranqueiras, tralhas.

Destralhe-se! Destralhe sua mente, seu coração, seu corpo, suas gavetas, sua casa.

E parafraseando, em trocadilho,  o grande poeta português Fernando Pessoa: “Destralhar é preciso, viver não é preciso”!

Desejo a vocês uma semana abençoada e destralhada!

Abaixo o verdadeiro poema de Fernando Pessoa para reflexão.

Beijos no coração e até a próxima!

Guacira

 

Poema

 Navegadores antigos tinham uma frase gloriosa:

“Navegar é preciso; viver não é preciso”.

Quero para mim o espírito [d]esta frase, transformada a forma para a casar como eu sou:

Viver não é necessário; o que é necessário é criar. Não conto gozar a minha vida; nem em gozá-la penso. Só quero torná-la grande, ainda que para isso tenha de ser o meu corpo e a (minha alma) a lenha desse fogo.

Só quero torná-la de toda a humanidade; ainda que para isso tenha de a perder como minha. Cada vez mais assim penso.

Cada vez mais ponho da essência anímica do meu sangue o propósito impessoal de engrandecer a pátria e contribuir para a evolução da humanidade.

É a forma que em mim tomou o misticismo da nossa Raça.

Fernando Pessoa

Buda - largar tudo e cair no mundo

Guacira Newman Rugai

Pin It on Pinterest

Share This

Assistir à Série de Vídeos

Entre na lista de e-mails do Conlaos e assista aos vídeos sobre a Lei da Atração.

Clique no Botão Abaixo!

Você se inscreveu!

Inscreva-se na nossa lista

Receba informações por e-mail sobre a Lei da Atração e O Segredo:

You have Successfully Subscribed!

Assistir à Série de Vídeos

Entre na lista de e-mails do Conlaos e assista aos vídeos sobre a Lei da Atração.

Clique no Botão Abaixo!

Você se inscreveu!

Lista Conlaos Relacionamentos

 

Entre na lista de e-mails do Conlaos Relacionamentos para receber o link do vídeo que deseja assistir.

De vez em quando irei lhe mandar alguns e-mails com dicas, artigos e vídeos sobre Relacionamentos e a Lei da Atração, e queria saber se você me permite fazer isso.
Não quero lhe incomodar, nem encher a sua caixa de entrada. Se não tiver problemas, agradeço imensamente. Mas se você não quiser receber meus e-mails, tudo certo também, poderá se descadastrar clicando no link no final de cada e-mail que você receber.

Muito obrigada pela confiança e espero lhe ajudar muito e trazer informações valiosas para você.

Gratidão!
Guacira

Se aceita, digite o seu e-mail e clique no Botão Abaixo!

Você se inscreveu!